O bilionário Paulo Octávio exige indenização de estudante de baixa renda

O bilionário e ex-vice-governador do DF, Paulo Octávio, resolveu cobrar indenizações aos manifestantes do Fora Arruda. Na noite de quarta-feira (05), ocorreu no Fórum Leal Fagundes uma audiência de conciliação entre um dos manifestantes, David Almeida, e a Paulo Octávio Investimentos Imobiliários Ltda. David, que é estudante de filosofia da UnB, foi preso enquanto participava de um protesto pacífico, no dia 22 de fevereiro deste ano, contra a construção do Setor Noroeste. O protesto aconteceu na Central de Vendas do bairro, uma suntuosa loja na 208 Norte.

No boletim de ocorrência feito no dia, o manifestante é acusado pela empresa de ter destruído dois vasos de plantas, que adornavam a entrada da loja. Durante audiência, porém, a advogada da empresa, Flávia Alves Gomes, resolveu cobrar de David não só os vasos, no valor de R$ 1000,00 cada, como também a pintura da parede e até mesmo a água da fonte que decora a loja.

Na ocasião, os manifestantes demonstraram seu repúdio ao balcão ilegal que é o stand de vendas do Noroeste. Faixas irregulares de propaganda do bairro também foram incendiadas.

Na ponta do lápis, o “acordo” proposto por Paulo Octávio custaria ao estudante nada menos que dez mil reais. Além do dinheiro, David também teria de redigir um pedido formal de desculpas à empresa, a ser publicado num jornal diário da cidade.

“É um absurdo ser processado pelo maior empresário de Brasília por conta de uma suposta quebra de dois vasinhos de planta, que não representam nada no orçamento dele. E o pior é a exigência de ter de se retratar publicamente por algo que não pratiquei. O processo todo é motivado por interesses políticos, já que o movimento foi vital na derrubada do ex- governador. Isso é parte do trabalho de criminalizar os movimentos sociais. Não vamos nos amedrontar com essa atitude”, pontua David, que se mantém na UnB graças à assistência estudantil, por possuir baixa renda familiar e estar desempregado.

O estudante está sendo assessorado por advogados que atuam no Movimento Fora Arruda, Gilson dos Santos e Márcio Freitas Filho. “Na verdade, a empresa não queria construir acordo nenhum. As exigências deles são estapafúrdias. A ação contra o David tem uma série de falhas, e talvez a maior delas seja a de imputar a uma só pessoa coisas que aconteceram durante um ato com vários e vários militantes. Além de não haver flagrante, as testemunhas arroladas por eles trabalham todas na empresa, estando contratualmente impedidas de falar contra a companhia”, detalha Gilson.

A audiência terminou sem acordo entre as partes, de forma que a disputa será levada a julgamento.

Anúncios

2 Respostas to “O bilionário Paulo Octávio exige indenização de estudante de baixa renda”

  1. RP Says:

    Peço, se possível, que comente no site sobre o Procurador Geral de Justiça (MPDFT), Leonardo Bandarra.
    Hoje o MPDFT completa 50 anos e tem como chefe um bandido do grupo do Arruda. É o absurdo do absurdo haver bandido no Ministério Público, órgão responsável por investigar, ser o fiscal da Lei. É o Lobo cuidando das galinhas, a desmoralização do órgão.

    Agradeço

  2. Marcio Says:

    Sugestões de adesivo de carro!
    “Amigo do arruda, meu voto não ajuda”
    “Da lista do Durval, nada para distrital”
    “Distrital da Pandora, meu voto tá fora”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: